O

curso de Licenciatura em Ciências Naturais foi criado para atender à grande demanda de professores nesta área, além de preencher a lacuna existente na educação não formal, no âmbito das organizações da sociedade civil e instituições governamentais.

Na educação formal, a mudança de paradigma requer profissionais que compreendam as relações intrínsecas entre os conteúdos de ciências, tecnologia e sociedade, e que atuem contextualizando estes conteúdos na realidade cotidiana. Além disso, as novas exigências legais indicam que o professor do 5° ao 9° ano deve ter formação especifica em Ciências Naturais.

Outro campo de trabalho em expansão é o da educação não-formal em organizações. Esta área vem crescendo e pede profissionais que dominem conteúdos ambientais, sociais e da área de saúde. É um campo promissor para o futuro que necessita de profissionais capacitados para trabalhar.

PPP do curso diurno 

PPP do curso noturno

Com aulas no turno vespertino ou noturno, o curso pretende oferecer uma formação pedagógica  voltada não só para os conteúdos específicos de ciências da natureza, mas também para a compreensão da metodologia científica como ferramenta de trabalho, e para a atuação ética e responsável no ambiente profissional e na sociedade.

Fundamentado na concepção do “fazer” como prática pedagógica, considerada essencial para a formação e atuação profissional, o curso também se preocupa em preparar educadores capazes de investir em sua formação continuada e de atuar dentro dos ambientes educativos, discutindo projetos políticos pedagógicos e questões relevantes para a comunidade, para a escola e para a sociedade em geral.

As disciplinas da área de ciências naturais buscam integrar conteúdos de biologia, geologia, física, química e matemática, por meio de recortes temáticos, num exercício transdisciplinar. Atividades práticas são propostas desde o primeiro semestre e a pesquisa é a principal ferramenta de ensino-aprendizagem neste curso.

O olhar sistêmico sobre as ciências naturais prepara o educador para os desafios de compreender a Terra como sistema dinâmico e as conseqüências da atuação humana sobre este sistema. Além disso, situa o indivíduo na relação homem-espaço, sobretudo no sentido de assumir responsabilidades pelas questões sociais, ambientais e por sua própria condição. Assim, o curso apresenta forte interface das ciências naturais com a área social e ambiental.

O curso tem duração de 4 anos ou 8 semestres, com aulas no turno vespertino.

Fluxograma

O profissional formado poderá atuar como:

– professor de Ciências Naturais do Ensino Básico, tanto em sala de aula como também em funções administrativas, sendo capaz de aproximar escola e comunidade;
– educador no âmbito da educação não formal.

Serão oferecidas aos estudantes possibilidades para o desenvolvimento de capacidades para:

– trabalhar em grupo de forma crítica e cooperativa, construindo conhecimento, planejando e realizando ações transformadoras da realidade;
– utilizar diferentes instrumentos e recursos (leitura, observação, experimentação, conceitos científicos, registro e tratamento de dados, discussão, entre outros) para analisar situações-problema reais e propor soluções pedagógicas;
– reconhecer que a saúde física, mental e psicológica, assim como o equilíbrio ambiental são questões relacionadas ao comportamento individual, ainda que fortemente influenciado pela cultura, ou seja, mudar é responsabilidade de cada um individualmente e um trabalho de (re) educação;
– adotar estratégias de ensino diversificadas que explorem menos a memória e privilegie o raciocínio;
– viabilizar a relação aluno-professor, aluno-aluno e professor-professor;
– fazer uma leitura orgânica e contextual do conhecimento científico e estabelecer um diálogo permanente entre as áreas das ciências naturais e também com as outras áreas do conhecimento;
– atualizar constantemente seus estudos para acompanhar as grandes transformações do conhecimento humano, seja do campo educacional geral ou específico, seja de campo de conhecimento científico-tecnológico, bem como da vida humana em geral;
– buscar aprendizagens significativas ancoradas em saberes, conhecimentos e habilidades anteriores dos estudantes;
– estimular o aluno à autonomia intelectual e o gosto pelas ciências naturais, valorizando a expressão de suas ideias, seus saberes cotidianos e levando em conta a heterogeneidade desses saberes e habilidades;
– lidar com os aspectos emocionais e afetivos que envolvem o ensino e a aprendizagem;
– desenvolver uma ética de atuação profissional e a consequente responsabilidade social, compreendendo a Ciência como conhecimento histórico, desenvolvido em diferentes contextos sociopolíticos, culturais e econômicos;
– elaborar, executar e avaliar projetos interdisciplinares que tomem como referência os conteúdos das ciências naturais;
– adotar procedimentos avaliativos adequados ao ensino dos temas de Ciências Naturais;
– aplicar os princípios da pesquisa nas diversas possibilidades no cotidiano do educador;
– desenvolver e aplicar os processos de análise e síntese na resolução de problemas e no ensino de ciências;
– contextualizar questões locais em contextos globais.

210 Horas Complementares – Ciências Naturais

ALUNOS DO PENÚLTIMO SEMESTRE DE CN:

Procurar a Secretaria da FUP para se informar sobre prazos de entrega:

§ Documentos autenticados pela Secretaria da FUP

§ Anexar a Ficha preenchida – disponível nesta página –  e o Histórico Escolar.

Dúvidas, procurar: profª Tatiana Rosado ou os coordenadores do curso

Obs.:1  Só valem atividades a partir do momento do ingresso do estudante na UnB e,  no Histórico, será lançado o máximo de 999 horas, o máximo permitido pelo sistema.

Obs.:2  O aluno deve ter 21 em pelo menos dois eixos, sendo 210 o total geral.

Obs.: 3 Os alunos do currículo ANTIGO não ganham créditos com as 200 hs

>> Ficha de Registro das atividades  

>> Ficha de Registro das atividades

>> Tabela de Atividades Aceitas