Atualmente existem 93 projetos de pesquisa cadastrados na Faculdade UnB Planaltina (gráfico 1) nas áreas de conhecimento: Ciência da Vida e da Terra, Ciências Humanas e Sociais, Ciências Exatas, Educação e linguagem e Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia (gráfico 2). Desses, 85% são coordenados por professores da FUP e 58% são financiados, principalmente, pela FAPDF, CNPq, CAPES, FUB ,SEAD/Casa Civil e INCRA (gráfico 3). A seguir destacamos alguns projetos com seus resultados mais relevantes do ponto de vista produção científica, e produtos:

Projeto Regularização Ambiental e Diagnóstico de Sistemas Agrários de assentamentos do Norte do Mato Grosso (RADIS-MT/FUP-UnB)

  • Coordenador: Prof. Mário Lúcio de Ávila
  • Área de conhecimento FUP: Ciências Sociais Aplicadas e Tecnologia
  • Área CNPq: Ciências Agrarias
  • Financiamento: INCRA ( R$  42.401.838,80)
  • Início: 2015
  • Abrangência territorial: Nacional
  • Duração: 4 anos

 Esse projeto visa apoiar a regularização ambiental em 126 assentamentos de reforma agrária situados em municípios do norte do estado do Mato Grosso, por meio da coleta de informações que subsidiem a inscrição dos lotes e assentamentos no Cadastro Ambiental Rural (CAR), além de elaborar uma proposta simplificada que vise à recomposição, recuperação, regeneração ou compensação (Projeto de Recomposição Ambiental – PRA) nos lotes com Áreas de Preservação Permanente (APP) e Reserva Legal (RL) degradadas; possibilitar a recuperação das áreas de preservação permanentes e reserva legal degradadas e apoiar a identificação e implantação de modelos de exploração sustentáveis para os assentamentos da região do arco de desmatamento. No escopo do Projeto foram instituídas três linhas de pesquisa para atuação de pesquisadores dentro de três eixos norteadores: Inovação Tecnológica, Ambiental e Socioeconômico. Os trabalhos elaborados pela equipe de pesquisa do Projeto foram desenvolvidos envolvendo temáticas como: Cadastro Ambiental Rural (CAR), regularização fundiária, diagnóstico de sistemas agrários, desmatamento, geoprocessamento e outros, baseados nas três linhas de pesquisa. No projeto foram desenvolvidos tecnologias e ferramentas específicas de coleta, análise e armazenamento de dados geoespacializados, como RADIS COLECTOR, RADIS GEO e MÓDULO PRADA, ferramenta eletrônica para elaboração de módulos de PRADA, em fase de desenvolvimento.

No âmbito do projeto, foram elaborados:

  • 1 Grupo de pesquisa cadastrado no CNPq
  • 3 Linhas de pesquisa
  • 9 Planos de trabalho (professores pesquisadores)
  • 9 Dissertações de mestrado
  • 19 Artigos científicos publicados
  • 1 Atlas em fase de impressão
  • 13 Resumos em congressos nacionais e internacionais
  • 1 Capítulo de livro publicado (internacional), e 1 em fase de impressão·        

Projeto: Identificação da Agricultura Familiar no Censo Agropecuário 2017 e Apoio às Políticas Públicas  (Censo Agro 2017)

  • Coodenador: Mauro Eduardo Del Grossi

Este projeto institui uma cooperação técnico-científica e institucional entre Centro de Gestão e Inovação na Agricultura Familiar (CEGAFI) da FUP, por meio do Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos – FINATEC, e o Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (NEAD), subordinada à Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), e a Organização das Nações Unidas para a Alimentar e a Agricultura (FAO), com vistas à análises para identificação da agricultura familiar e sobre o acesso às políticas públicas no Censo Agropecuário 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse projeto tem por objetivo definir uma metodologia para delimitação da agricultura familiar no Censo Agropecuário 2017 a ser utilizada pelo IBGE, bem como propor ajustes na metodologia utilizada em 2006, visando a comparação dos resultados dos Censos Agropecuários no tempo, bem como, levantar informações in loco sobre o acesso e articulação das políticas públicas da SEAD voltadas para a agricultura familiar, visando explorar as informações sobre estas a serem obtidas no novo Censo Agropecuário. O projeto foi iniciado recentemente e organiza sua rede de pesquisadores para atingir seus objetivos.

Produção científica:

  • 2 livros
  • 3 capítulos de livros
  • 1 artigo científico.

 

Projeto – Avaliação e Monitoramento de Políticas Públicas Integradas no Semiárido Brasileiro Monitora (UnB/SEAD)

  • Coordenador: Prof. Mário Lúcio de Ávila

A presente proposta delineia-se no contexto das ações estratégicas do CEGAFI ao estabelecer diálogos e avançar no propósito de avaliar políticas públicas e programas essenciais ao desenvolvimento do país. Ao mesmo tempo, visa ofertar aos órgãos decisórios estudos que subsidiem o aprimoramento de políticas públicas e programas estratégicos. A possibilidade de geração de informações e mapeamentos em tempo real coaduna-se com os interesses dos órgãos decisores de enfrentar problemas com rapidez e precisão. Dentre seus objetivos, estão: Monitoramento, avaliação e suporte para a coordenação e a articulação de políticas públicas e inovações ligadas a assistência técnica e extensão rural e ao enfretamento da pobreza e desigualdade rural no Semiárido brasileiro e suas adjacências, no escopo da fase II do Projeto Dom Helder Câmara, mais, precisamente em onze (11) estados brasileiros.

Objetivos específicos:  constituem objetivos específicos do Projeto Monitora UnB/SEAD:

  1. monitorar as políticas públicas sociais e inovações de enfrentamento à pobreza e desigualdade na região de estudo.
  2. monitorar as políticas públicas de assistência técnica e extensão rural e inovações na região de estudo.
  3. avaliar as inovações de políticas públicas sociais e de enfrentamento à pobreza e desigualdade na região de estudo.
  4. avaliar as inovações em políticas públicas de assistência técnica e extensão rural na região de estudo.

Principais produtos:

  • cinco (5) dissertações de mestrado em andamento
  • Uma () tese de doutorado
  • Seis (6) artigos futuros
  • Um (1) livro publicado

 

Projeto: Influência do uso e ocupação do solo e das zonas ripárias nos aspectos físicos, químicos e biológicos em uma planície de inundação neotropical

  • Coordenador: Ludgero Cardoso Galli Vieira.

 A escala espacial dos distúrbios ambientais gerados pelas atividades humanas alcançaram proporções nunca antes vistas. Estima-se que a capacidade de resiliência dos ecossistemas foi ultrapassada em vários aspectos, corroborando com o sexto processo global de extinção em massa de espécies. Neste cenário, as ações antrópicas estão modificando as características físicas, químicas e biológicas tanto a nível local quanto em escalas regionais e globais. O projeto submetido enfoca um grande problema nacional relacionado ao aumento do impacto antrópico sobre os ambientes naturais em áreas agrícolas do Cerrado na planície de inundação do rio Araguaia. Com uma equipe multidisciplinar de pesquisadores, diferentes aspectos ambientais, biológicos e socioeconômicos serão abordados, visando o desenvolvimento de relações mais sustentáveis por meio da aproximação entre desenvolvimento rural, conservação ambiental e conservação da biodiversidade. Em resumo, este projeto pretende estudar a planície de inundação do Médio rio Araguaia e principais afluentes, relacionando suas características morfométricas e de conservação da zona ripária com os aspectos físicos, químicos e biológicos da água. A principal hipótese norteadora desse estudo pode ser assim formulada: o uso e a ocupação do solo no entorno dos corpos hídricos, juntamente com o estado de conservação das zonas ripárias, influenciam (i) as características físicas e químicas da água e (ii) a estrutura e padrões de diversidade das comunidades biológicas. Esperamos que em ambientes mais impactados estejam relacionados com menores diversidades de espécies, com maiores dominâncias de grupos biológicos específicos e com características ambientais específicas (maior turbidez da água, maior concentrações de nutrientes e estado trófico mais elevado). Este estudo será desenvolvido ao longo da planície de inundação do Médio rio Araguaia, entre os municípios de São Miguel do Araguaia – GO e Conceição do Araguaia – PA, compreendendo um trecho de aproximadamente 900 km de extensão

via curso do rio. Ao longo desse trecho, diversos pontos de coleta serão obtidos, compreendendo lagoas e canais tanto do rio Araguaia quanto de seus afluentes, durante uma campanha de amostragem durante a estação chuvosa. Os resultados desse projeto subsidiarão informações necessárias para o desenvolvimento de teses de doutorado e dissertações de mestrado e demais estudos contemplando (i) os grupos biológicos (fitoplâncton e zooplâncton), (ii) a caracterização física e química dos corpos hídricos, (iii) o mapeamento da bacia hidrográfica e morfometria das zonas ripárias, (iv) o estudo, elaboração e, se ou quando possível, a implementação de medidas/propostas de recuperação das áreas degradadas, (v) a elaboração de propostas de políticas públicas e (vi) a elaboração de atividades de educação ambiental.

Principais produtos:

  • Duas (2) dissertações de mestrado em andamento
  • Duas (2) teses de doutorado em andamento
  • Cinco (5) artigos futuros

Projeto: Seleção simultânea em Macaúba baseada em informações de produtividade, estabilidade e adaptabilidade visando à recomendação de genótipos candidatos para região do Distrito Federal

  • Coordenadora: Tatiana Barbosa Rosado
  • Área de conhecimento FUP:  Ciências da Vida e da Terra
  • Financiamento: FAPDF
  • Início: 2015
  • Abrangência territorial: Nacional
  • Duração: 4 anos

O Brasil é um dos únicos países do mundo em que é possível produzir alimento e bioenergia sem que ocorra competição direta por área e recursos naturais. Existem, no Brasil, cerca de 90 milhões de hectares de áreas para a expansão agrícola, sem considerar mais de 200 milhões de hectares de pastagens com algum grau de degradação que, após recuperadas, podem ser usadas na produção de alimentos e bioenergia. Todas estas condições fazem do Brasil um país com grande capacidade para a produção de alimentos, bioenergia e de outros derivados de biomassa para atender tanto o mercado nacional, quanto internacional. Com todo o potencial do Brasil, é notória a oportunidade de desenvolvimento de novas tecnologias para a produção de bioenergia a partir de matérias-primas alternativas. Entretanto, para transformar a possibilidade em realidade, são, contudo, necessários investimentos continuados e orquestrados em ações de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I). Esse projeto visa congregar os esforços e impulsionar as pesquisas para atender as reais demandas do setor público-privado no uso do óleo e coprodutos de espécies oleaginosas como a macaúba  para a produção de bioenergia. O emprego das biomassas visando a produção de bioenergia tem grande potencial de geração de impacto nos diferentes setores da economia e agronegócio, inclusive para a agricultura familiar.

Principais produtos:

  • Uma (1) dissertações de mestrado em andamento
  • Dois artigos publicados
  • Três artigos submetidos
  • Um capítulo de livro em edição
  • Dois boletins técnicos

 

Projeto:  Atributos ecohidrológicos de ecossistemas nos domínios do bioma Cerrado: entendendo a capacidade de infiltração do solo em fitofisionomias campestres, savânicas e florestais e em sistemas agrícolas convencionais e agroflorestais

  • Coordenador: Luiz Felippe Salemi
  • Área de conhecimento FUP: Ciências da Vida e da Terra
  • Área CNPq: Ecohidrologia
  • Financiamento: CNPq
  • Início: 2017
  • Abrangência territorial: DF
  • Duração: 2 anos

No Brasil, o Cerrado é o segundo maior bioma em termos de extensão territorial, ocupando cerca de 200 milhões de hectares. Tal território encontra-se recoberto por uma variedade muito grande de fitofisionomias que variam entre formações campestres, savânicas e florestais, tornando o bioma um complexo de ecossistemas com riquíssima diversidade biológica. O referido bioma contempla em seus domínios três grandes bacias hidrográficas que contribuem com 43% da água superficial do Brasil, a saber: São Francisco, Paraná e Tocantins-Araguaia. Esse fato torna o bioma ainda mais importante no tocante à questão de recursos hídricos que vem afetando tão profundamente a sociedade e a atividade econômica. Apesar disso, pouco se sabe a respeito do funcionamento hidrológico do bioma Cerrado. Dado que tal ecossistema tem sido alvo de intensa conversão de uso da terra para sistemas agrícolas convencionais (principalmente soja), há a necessidade de entender usos da terra que contemplem a produção agrícola e, concomitantemente, a geração de serviços ecossistêmicos hidrológicos tal como a produção de água. Para tanto, o conhecimento da ecohidrologia do solo se faz necessário.  Nesse contexto, o presente trabalho possui o objetivo de caracterizar a infiltração da água no solo sob quatro fitosionomias de expressão no bioma Cerrado (Cerrado típico, Campo Sujo, Campo limpo e Floresta de Galeria), um sistema agrícola conservacionista (Sistema Agroflorestal Sucessional) e um convencional (soja). Para tal, será utilizado o infiltrômetro não invasivo Mini Disk para produzir, ao menos, 30 medidas de capacidade de infiltração dado a alta variabilidade desse atributo do solo. Medidas auxiliares como de densidade aparente do solo, porosidade total e teor de matéria orgânica serão obtidas para explicar possíveis diferenças entre as fitofisionomias mencionadas. Com isso, pretende-se fornecer subsídios para a mais profunda compreensão do solo do Cerrado no que se refere à suas propriedades e diferenças hidro-físicas que possuem importância ímpar no tocante à conservação hídrica e de biodiversidade. Ademais, com base no entendimento do funcionamento hidrológico dos ecossistemas naturais, será possível predizer e modelar possíveis consequências da alteração de uso da terra sobre os recursos hídricos do Distrito Federal. O presente projeto visa auxiliar três pesquisas que se originarão de três dissertações de mestrado já em exercício na Universidade de Brasília.

Projeto: Análise de isótopos estáveis e mercúrio (Hg) em fósseis do Grupo Bauru (Cretáceo) do Sudeste do Brasil

  • Coordenador: Prof. Rodrigo Miloni Santucci
  • Área de conhecimento FUP: Ciência da vida e da Terra
  • Financiamento: CNPq Início: 2015
  • Abrangência territorial: Sudeste do Brasil
  • Duração: 3 anos

Visa analisar as razões de isótopos estáveis de C, O e Sr, além quantidade de Hg total em fósseis de vertebrados do Grupo Bauru para avaliação e diferenciação de hábitos alimentares e determinação dos níveis tróficos das espécies de peixes, tartarugas, aves, crocodilomorfos e dinossauros encontrados nessas rochas sedimentares.

Projeto: Indicadores de perfil discente, evasão e qualidade do ensino na Faculdade UnB Planaltina

  • Coordenadora: Profa. Cynthia Bisinoto
  • Área de conhecimento FUP: Educação e Linguagem
  • Área CNPq: Educação
  • Financiamento: FAP-DF (R$ 34.240,00)
  • Início: 2017
  • Abrangência territorial: Local (FUP)
  • Duração: 2 anos

Os processos de expansão e de democratização da Educação Superior (ES) são fenômenos mundiais que vêm ocorrendo em resposta à compreensão de que um forte Sistema de Educação Superior impulsiona avanços no desenvolvimento das pessoas e das nações. O Brasil se insere nesse cenário de expansão, com nítidas preocupações em relação à igualdade de acesso, equidade dos processos de inclusão, permanência dos estudantes, qualidade do ensino, melhoria dos índices de rendimento, de evasão e de diplomação. O principal impulso para esse crescimento foi dado pelo Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais Brasileiras (REUNI). Foi em meio a esse cenário nacional que a Universidade de Brasília (UnB) iniciou seu processo de expansão e democratização do acesso com a construção de três novos campi no Distrito Federal. O campus de Planaltina, situado a 40 km de Brasília e denominado de Faculdade UnB Planaltina (FUP), foi o primeiro a ser construído no ano de 2006 e oferece 5 cursos de graduação, todos de caráter interdisciplinar. Acompanhando o processo de ampliação do acesso e diversificação do perfil discente têm se intensificado também as discussões de natureza pedagógica relacionadas à organização e inovação curricular, às práticas docentes, aos métodos e técnicas de ensino, à formação e qualificação do corpo docente, à avaliação da aprendizagem. Em síntese, a preocupação vem recaindo sobre a qualidade do processo de ensino oferecido aos estudantes. Consoante a estas questões, este projeto tem como objetivo geral investigar e analisar indicadores acadêmicos de perfil discente, de evasão e de qualidade do ensino que possibilitem compreender os fatores que potencializam e ameaçam o sucesso da formação na Faculdade UnB Planaltina.

Projeto: Modulação da expressão e da síntese de actina por citrato de ródio em células de câncer mamário.

  • Coordenadora: Profa. Marcella Lemos Brettas Carneiro
  • Área CNPq: 
  • Financiamento: FAP-DF
  • Início: 2016
  • Abrangência territorial: Nacional
  • Duração: 4 anos

Atualmente, existe um vasto campo de investigação relativo à atividade antitumoral de complexos metálicos que apresentam moléculas de platina, rutênio e ródio. Entre estes, carboxilatos de ródio são conhecidos por sua capacidade em inibir a síntese de DNA. Dentre os carboxilatos de ródio, citrato de ródio demonstrou sua atividade citotóxica, citostática e antitumoral em células de carcinoma de origem mamária (Ehrlich) e em células tumorais (Y-1) e normais da adrenocortical (AR-1(6)). Nosso grupo também tem demonstrado o elevado potencial do citrato de ródio em virtude de sua capacidade em induzir citotoxicidade em outras linhagens de carcinoma mamário (4T1 e MCF-7), tanto em investigações in vitro como in vivo. Verificamos que o citrato de ródio induz agregação do citoesqueleto de actina, que está relacionada a eventos de citotoxicidade como condensação nuclear e apoptose em células da linhagem MCF-7. Todavia, o mecanismo pelo qual o citrato de ródio age no citoesqueleto de actina ainda não foi investigado. A actina é um importante alvo molecular para uso como agente terapêutico, já que esta proteína desempenha um papel crucial na manutenção da morfologia, mitose, regulação da sinalização para sobrevivência e motilidade celular. Ainda, a agregação de filamentos de actina pode desencadear mecanismos apoptóticos por meio da liberação de moléculas citotóxicas da mitocôndria, como espécies reativas de oxigênio (ROS) e citocromo c. Uma vez que a actina e suas proteínas relacionadas participam da regulação de canais iônicos da membrana mitocondrial, a agregação de seus filamentos provoca a abertura desses canais e o aumento dos níveis dessas substâncias no citosol, o que a torna um alvo molecular importante para inibir a proliferação celular e, consequentemente, o tumor. Estudos recentes têm mostrado que as células tumorais da mama apresentam padrões aberrantes de expressão de microRNAs (miRNAs), com papel significativo no crescimento tumoral e metástases. Ainda, alterações no conteúdo celular de miRNAs afetam redes de proteínas que regulam o citoesqueleto de actina, causando alterações fenotípicas que favorecem a tumorigênese. Assim, esta pesquisa tem como objetivo investigar a modulação da expressão gênica e da síntese de β-actina e γ-actina após tratamento com citrato de ródio em células de carcinoma mamário (MCF-7 e 4T1) e normais de mama (MCF-10). A expressão e síntese de β-actina e γ-actina serão analisadas por meio das técnicas de Real Time-PCR, Western Blotting e Imunofluorescência. A expressão de miRNAs, que regulam proteínas ligadas à síntese do citoesqueleto de actina (ex. mir-30c, mir-584, mir-34), em células tratadas com citrato de ródio será determinada por Real Time-PCR. A participação de cada um dos miRNAs na expressão da actina e nos fenótipos celulares de interesse será avaliada por meio de oligonucleotídeos inibidores de miRNAs ? antagomirs, sintetizados na forma de locked nucleic acids (LNA)..

 

Gráfico 1- Projetos em andamento na FUP

Gráfico 2 – Áreas de pesquisa dos projetos da FUP

Gráfico 3 – Agências Financiadoras dos projetos de pesquisa

 Gráfico 4 – Livros publicados nos últimos três anos pelos professores da FUP